…Acredite no seu fisioterapeuta…

Outra coisa que todo bailarino sabe, mas ignora: seu fisioterapeuta realmente sabe mais do que você!

Eu tenho dor nas costas há anos, juro, anos. eu já tentei de tudo, ou achei que tivesse tentado, e eu consegui ignorar constantemente as dicas da minha fisioterapeuta de tentar pilates ou musculação. Eu até comecei pilates várias vezes, e por mais que eu ame, para mim, os resultados demoravam muito e no final eu preferia dormir nas minhas segundas livres, e só o pensamento de ir para a musculação me dava pavor.
Então lá vou eu virar o pé, e de repente me vejo de novo no meu pior pesadelo: recuperação. A parte de recuperação nunca é divertida, mas se você é como a mim, você morde os dentes e se esforça pois sabe que existe uma luz no fim da lesão onde os exercícios chatos da recuperação só existem quando você se machucar de novo.Afe, como eu era inocente…

No primeiro dia de fisioterapia o treinador já percebe que eu tenho uma leve diferença muscular entre o lado direito e o esquerdo, e se empolga, em dez minutos estou sentada em uma super maquina que mede a função de cada músculo, e ele quer testar todos. Aí vem a surpresa: apesar de a perna direita ser maior, a diferença de força não é muito grande, já me empolguei…… cedo demais, o resto do resultado é péssimo!

Não que eu pensasse que seria tão forte quanto o Neymar, mas a minha função muscular é quase a mesma de uma pessoa que se senta na frente do computador o dia inteiro! Os músculos das minhas costas são muito abaixo da média, e por mesmo que o abdome seja melhor ainda é péssimo, e para piorar a situação o lado esquerdo é ainda pior que o lado direito em tudo. Na hora, me vem a imagem da minha fisioterapeuta que tem a paciência de uma santa me explicando que a dor nas costas vem da falta de uma atividade extra de fortalecimento. As minha sonecas de segunda já eram…

No dia seguinte eu assinei um contrato com a academia do centro de fisioterapia e saí com treinos de tres horas agendados para duas vezes na semana dos próximos meses. Os treinos foram especialmente planejados não somente para acabar com a teimosia do meu pé, mas pra me transformar em nada menos que uma paniquete!

Brincadeiras a parte, eu fiz o meu melhor. É claro que depois que voltei a ensaiar as sete horas por dia foi mais difícil encontrar a energia e a motivação para a musculação, mas a melhora na dor nas costas foi tão grande que se eu parasse de ir não teria nem coragem de reclamar de dor… E olha que até que eu comecei a gostar.
Claro que depois dessa, minha fisioterapeuta mereceu um pedido de desculpas, e um par de Havaianas (que na Alemanha é caríssimo!).

Advertisements

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s